Barroso Notícias  ver
 

 32º Natal de Cantadores de Desafio e Concertinas -  6/1/2019

 XXXII CONGRESSO MEDICINA POPULAR - VILAR DE PERDIZES -  19/8/2018

 Hábitos que o Padre Fontes não dispensa - YouTube -  15/2/2016

 Descobertos frescos na igreja de Soutelinho da raia -  10/4/2014

 32º natal de cantadores e concertinas -  11/12/2013

 
Destaques  ver
 

 

 SERÃO EM CHAVES

 A lenda Maria Mantela, foi representada pelo TEF em Chaves, dia 6 de dezembro.

 

 'SEXTA 13' / NOITE DAS BRUXAS

 Em Fevereiro inicia-se a primeira de três 'Sexta 13' agendadas para 2015. O maior espetáculo de rua realizado em Portuga

 

 VILAR DE PEERDIZES COM TURISMO RURAL

 Visite esta aldeia histórica.

 

 FONTES DA MIJARETA TURISMO RURAL ABRIU

 A VILA DE MONTALEGRE,ESTÁ A SER ENRIQUECIDA COM A ABERTURA AO PUBLICO E AO TURISMO COM UM DOS ESPACOS MAIS SEDUTORES QU

 

 ESPAÇO PADRE FONTES

 Inaugurado a 9 de Junho,o Núcleo-sede do Ecomuseu de Barroso "Espaço Padre Fontes" foi uma decisão da Câmara de Montal

 

 COMO CHEGAR AO HOTEL EM MOURILHE

 PROGRAME O GPS - 41º 50' 12.80'' N 7º 50' 37.75'' W PARA CHAVES, VILAR DE PERDIZES, MOURILHE.

 

 XXXII NATAL DE CONCERTINAS E CANTADORES AO DESAFIO

  programa

Destaque

FRESCOS À VISTA EM VILAR DE PERDIZES RESTAURADOS


Foi uma agradável surpresa quando na desmontagem da talha do altar da Sª das Neves, sita no meio da aldeia de VP, começaram a aparecer pinturas murais, frescos com a data de 1571, referentes a vários milagres da Sª das Neves.


Foram visitados pelo IPAR que recomendou o máximo cuidado na retirada da talha que ocultava a grande arte prevista e na conservação de todo o painel à vista.

A talha do séc. 18º vai ser reposta na pequena capela onde estava a proteger os frescos, que são raros na região. Conheço alguns em Soutelinho da Raia, Outeiro Seco, Sª Leocádia (Chaves) e Covas de Barroso. Esta descoberta vem acrescentar a VP mais um pretexto para aqui se criar um roteiro histórico, artístico e cultural, com um centro interpretativo, que integre o principal recheio aqui já identificado, desde as gravuras rupestres do paleolítico, neolítico, os castros, as aras romanas 2 fixas e 2 móveis, a via romana, a igreja, capelas, a arte barroca, renascença, os frescos, o solar Paço sec. 18, os fornos do povo, as fontes, as grutas das olas, as minas de volfrâmio, o museu paroquial, os rios, os moinhos, os lagares, os alambiques, a vida nocturna e social, o auto da Paixão, as festas e dias santos, os congressos de Medicina popular, as ervanárias, as padeiras, a agricultura de burros, os contrabandistas, as aldeias galegas à volta…

Um rosário de valores, saberes, caras e casas, com marca própria, que merecem a classificação de valor histórico, arqueológico, cultural e esperam pelo reconhecimento público formal, já que o informal acontece há muito.

Encravada entre Chaves e Montalegre e Verin, estes três concelhos muito devem e mais podiam dever à vida que VP lhes dá, nem que seja só de passagem.

 

«-voltar