Barroso Notícias  ver
 

 32º Natal de Cantadores de Desafio e Concertinas -  6/1/2019

 XXXII CONGRESSO MEDICINA POPULAR - VILAR DE PERDIZES -  19/8/2018

 Hábitos que o Padre Fontes não dispensa - YouTube -  15/2/2016

 Descobertos frescos na igreja de Soutelinho da raia -  10/4/2014

 32º natal de cantadores e concertinas -  11/12/2013

 
Destaques  ver
 

 

 SERÃO EM CHAVES

 A lenda Maria Mantela, foi representada pelo TEF em Chaves, dia 6 de dezembro.

 

 'SEXTA 13' / NOITE DAS BRUXAS

 Em Fevereiro inicia-se a primeira de três 'Sexta 13' agendadas para 2015. O maior espetáculo de rua realizado em Portuga

 

 VILAR DE PEERDIZES COM TURISMO RURAL

 Visite esta aldeia histórica.

 

 FONTES DA MIJARETA TURISMO RURAL ABRIU

 A VILA DE MONTALEGRE,ESTÁ A SER ENRIQUECIDA COM A ABERTURA AO PUBLICO E AO TURISMO COM UM DOS ESPACOS MAIS SEDUTORES QU

 

 ESPAÇO PADRE FONTES

 Inaugurado a 9 de Junho,o Núcleo-sede do Ecomuseu de Barroso "Espaço Padre Fontes" foi uma decisão da Câmara de Montal

 

 COMO CHEGAR AO HOTEL EM MOURILHE

 PROGRAME O GPS - 41º 50' 12.80'' N 7º 50' 37.75'' W PARA CHAVES, VILAR DE PERDIZES, MOURILHE.

 

 XXXII NATAL DE CONCERTINAS E CANTADORES AO DESAFIO

  programa

Destaque

SEMANA MISTERIOSA EM MOURILHE MONTALEGRE


SEMANA MISTERIOSA EM MOURILHE MONTALEGRE


1ºDIA - LISBOA/LEIRIA/BRAGA/LOUREDO (Vieira do Minho)/

SALAMONDE/RUIVÃES/CABRIL/ BOSTOCHÃO /MOURILHE

Lisboa (08h00) – Leiria (10h00). Continuação em direcção ao Porto, passando por Braga.

Almoço Regional, afamado Bacalhau assado com batatas a murro.

Prosseguimento por Salamonde e Ruivães, ladeando a Albufeira da Barragem de Salamonde.

Continuação por Cabril e Bostochão, situadas no Parque Natural da Peneda-Gerês, região antiga e medieval, cheia de encantos, com pequenas aldeias sossegadas, vivendo da pastorícia.

Chegada a Mourilhe, aldeia antiga construída em granito escuro, mas com belas casas.

A sua Igreja, conjuntamente com a torre sineira e o relógio de sol, faz um conjunto lindíssimo.

Recepção na casa do Outão, solar do séc. XVlll, actualmente um hotel rural, com larga fama de assombramentos.

Jantar, genuíno frango de Vilar de Perdizes assado no forno;

Conversas à lareira.

Alojamento.

2º DIA – MOURILHE/BARRAGEM DO ALTO RABAGÃO/NEGRÕES/ALTURAS DO BARROSO/ BOTICAS/CHAVES/VILAR DE PERDIZES/MOURILHE

Pequeno-almoço. Partida em direcção à Albufeira da Barragem do Alto Rabagão, com passagem por Morgade e Negrões, visita a esta aldeia, uma das mais pitorescas da região, pelo seu casario escuro ainda relativamente preservado e, acima de tudo, por se encontrar sobre uma estreita e bela península - um pedacinho de terra poupado à subida das águas do Rabagão.

Continuação por Vilarinho até Alturas do Barroso, região inserida numa soberba paisagem.

Ida até à Ponte da Pedrinha: segundo reza a lenda, quando os Mouros andavam a construir a ponte, só trabalhavam de noite com medo que de dia fossem mortos. Foram fazendo a ponte, utilizando apenas pedras pequeninas e, quando estavam quase a acabá-la, tiveram de fugir. Faltava apenas uma pedrinha para a sua conclusão, pelo que ficou a chamar-se “Ponte da Pedrinha”.

Prosseguimento para Boticas - terra do “Vinho dos Mortos” – breve visita ao Centro Histórico e observação da estátua do Guerreiro Galaico.

Continuação para Chaves, breve visita à Zona Histórica, incluindo uma passagem pelas famosas Termas com prova de águas;

Almoço numa formosa quinta rural.

Saída para Vilar de Perdizes, paragem e participação na Via Sacra.

Regresso a Mourilhe.

Jantar no Hotel

Conversas à lareira.

Alojamento.

2008 Novidade

Uma Semana À ESCOLHA, mas recheada de tradições ancestrais, que dá a conhecer um pouco mais dos costumes culturais, religiosos e gastronómicos desta bela e misteriosa região

PARTIDAS: LISBOA/LEIRIA

2º DIA – MOURILHE/BARRAGEM DO ALTO RABAGÃO/NEGRÕES/ALTURAS DO BARROSO/ BOTICAS/CHAVES/VILAR DE PERDIZES/MOURILHE

Pequeno-almoço. Partida em direcção à Albufeira da Barragem do Alto Rabagão, com passagem por Morgade e Negrões, visita a esta aldeia, uma das mais pitorescas da região, pelo seu casario escuro ainda relativamente preservado e, acima de tudo, por se encontrar sobre uma estreita e bela península - um pedacinho de terra poupado à subida das águas do Rabagão.

Continuação por Vilarinho até Alturas do Barroso, região inserida numa soberba paisagem.

Ida até à Ponte da Pedrinha: segundo reza a lenda, quando os Mouros andavam a construir a ponte, só trabalhavam de noite com medo que de dia fossem mortos. Foram fazendo a ponte, utilizando apenas pedras pequeninas e, quando estavam quase a acabá-la, tiveram de fugir. Faltava apenas uma pedrinha para a sua conclusão, pelo que ficou a chamar-se “Ponte da Pedrinha”.

Prosseguimento para Boticas - terra do “Vinho dos Mortos” – breve visita ao Centro Histórico e observação da estátua do Guerreiro Galaico.

Continuação para Chaves, breve visita à Zona Histórica, incluindo uma passagem pelas famosas Termas com prova de águas;

Almoço numa formosa quinta rural.

Saída para Vilar de Perdizes, paragem e participação na Via Sacra.

Regresso a Mourilhe.

Jantar no Hotel

Conversas à lareira.

Alojamento.

3º Dia - MOURILHE/MONTALEGRE/

PITÕES DAS JÚNIAS/TOURÉM/PAREDES DO RIO/MOURILHE

Pequeno-almoço. Saída para Montalegre com visita ao Centro Histórico. Resto de manhã livre.

Continuação para Pitões das Júnias, situada no Parque Nacional da Penêda - Gerês. Visita a esta aldeia bem tradicional, com uma arquitectura peculiar, onde havia uma grande expressão da vida comunitária: visita ao forno do povo e ao moinho.

Almoço regional: genuíno Cozido barrosão.

Saída para Tourém, localidade fronteiriça sobre a Barragem do Rio Salas, conhecida por ser um dos terminus do “Caminho do Contrabando”.

Continuação para Paredes do Rio. Típica aldeia com um magnífico conjunto arquitectónico popular composto por fontanário, bebedouro e lavadouro, o forno do povo, o pisão do burel, a casa de um cabaneiro, e a linda igreja com uma torre sineira e relógio de sol.

Regresso ao hotel.

Jantar e alojamento.

4º Dia - MOURILHE/VILAR De PERDIZES/MOURILHE

Pequeno-almoço. Saída para Vilar de Perdizes, assistência à Missa da paróquia do Pe Fontes com leilão e falejar comunitário.

Regresso a Mourilhe para Almoço: Cabrito assado no forno com batatas assadas e arroz de forno.

Saída para passeio pedestre pela aldeia de Mourilhe.

Jantar de família, com queimada teatralizada pelo mordomo da festa.

Conversas à lareira.

Alojamento.

5º Dia - MOURILHE/REGRESSO ÀS CIDADES DE ORIGEM

Pequeno-almoço. Regresso à origem - Almoço livre no percurso.

Nota: o programa pode ser alongado, diminuído, personalizado, ou grupal, com carrro próprio ou outro, Dormida: 50 E , em qº duplo, com PA, refeições vão de 10 a 17 € /pessoa, todo o ano.

 

«-voltar